segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Diversidade na cidadania e política

Descrição para cegos: foto da ex-ministra Nilma Lino Gomes sorrindo para a câmera

Por Beatriz Lauria


Nilma Lino Gomes, ex-titular do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, abolido pelo governo Temer, esteve no auditório do Reitoria na terça-feira 13 para uma palestra sobre a atual conjuntura política e social brasileira. Intitulada Universidade, diversidade e cidadania, a exposição da ex-ministra teve início com um questionamento: o que mudou, no Brasil, nos últimos 20 anos?

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

V Colóquio de Diversidade Étnica, com Estevão Palitot

Descrição para cegos: foto do professor Estevão Palitot sendo filmado durante o colóquio. Em primeiro plano aparece a câmera, em cujo visor se vê a imagem do convidado falando.

O professor Estevão Palitot foi o convidado da turma de Jornalismo, Cidadania e Direitos Humanos da Universidade Federal da Paraíba para o V Colóquio sobre Diversidade Étnica, ocorrido no dia 29 de setembro de 2016. Docente do Departamento de Ciências Sociais do Centro de Ciências Aplicadas e Educação da UFPB, ele leciona nos programas de pós-graduação em Antropologia e em Direitos Humanos, Cidadania e Políticas Públicas. Graduado em Ciências Sociais e doutorado em Sociologia pela mesma universidade, Estevão tem experiência nas áreas de Antropologia e Sociologia da Cultura, com ênfase em etnicidade e relações interétnicas, atuando principalmente nos seguintes temas: índios potiguara, territorialização, fluxos culturais e etnicidade. O Colóquio foi organizado por Carmem Ferreira, Danilo Monteiro, Juliana Souza e Sinara Santos.

CONFIRA O COLÓQUIO NA ÍNTEGRA:



1 -  Relações interétnicas
O professor explica as relações interétnicas e os processos de constituição e viabilização de grupos étnicos indígenas em uma perspectiva histórica e antropológica.




segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Projeto fotográfico promove empoderamento de mulheres negras

Descrição para cegos: foto de Bianca Silva sorrindo para a câmera.

O Afrô da Pele tem o intuito de despertar a aceitação e valorização das características da população negra feminina. A iniciativa da fotógrafa Bianca Silva divulga fotografias e relatos, além de compartilhar informações com o intuito de enaltecer os negros e ajudar na quebra do padrão eurocêntrico de beleza. Ouça a entrevista que fiz com Bianca Silva sobre o projeto para o programa Espaço Experimental, que vai ao ar todos os sábados, às 9 horas, na Rádio Tabajara AM (1.110 KHz), produzido pela Oficina de Radiojornalismo do Curso de Jornalismo da UFPB (Carmem Ferreira).

sábado, 3 de dezembro de 2016

O racismo contra africanos no Brasil

Descrição para cegos: foto de um dos entrevistados, o senegalês Papa Ba, ajoelhado em um galpão verde e branco. Ao fundo, veem-se algumas roupas penduradas em um cabide e um quadro branco na parede.
Apesar de ser o país com maior número de pessoas negras fora do continente africano, o Brasil ainda discrimina imigrantes africanos que vivem em seu território. A pretexto de celebrar o Dia da Consciência Negra (celebrado no dia 20 de novembro), a BBC Brasil publicou uma reportagem com o relato de quatro africanos sobre identidade negra e discriminação racial no Brasil. Os imigrantes apontam que são vistos como exóticos, mas que isso não impede que o racismo aconteça. Confira a matéria aqui. (Danilo Monteiro)

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Grupos reacionários promovem racismo

Descrição para cegos: foto de um grupo de estudantes em uma manifestação nas ruas. O grupo segura uma faixa, onde lê-se: MENOS CORTES MAIS ESCOLAS.
Reportagem do site Alma Preta denuncia retrocesso causado por grupos conservadores ligados ao governo Temer às conquistas do movimento negro. O autor, Juarez Xavier, explica que a proposta que limita os gastos públicos é fruto de um governo racista, pois afeta as políticas das cotas raciais e de permanência estudantil nas universidades, privilegiando, com isso, a elite branca. A matéria também aponta que, embora a atuação do movimento negro tenha sido decisiva para a adoção de políticas públicas na última década, o Estado continua promovendo o racismo institucional e o extermínio da população negra. Confira a matéria aqui. (Danilo Monteiro)

domingo, 27 de novembro de 2016

Arte musical e representação negra

Descrição para cegos: imagem mostra uma jovem negra sorrindo e apontando para a câmera.
O site Brasil de Fato publicou uma reportagem sobre a importância da música brasileira para o fortalecimento da representação de negras e negros. A matéria reúne a opinião de especialistas que discutem o papel da arte no resgate da ancestralidade negra e no enfrentamento ao racismo. Eles utilizam como exemplos composições de artistas e grupos consagrados como Jorge Ben, Milton Nascimento e Racionais MC’s. Confira a matéria aqui. (Danilo Monteiro)

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Relatórios da UFPB não contemplam diversidade

Descrição para cegos: a foto mostra representantes do Neabi e da PRG da UFPB sentados ao redor de uma mesa em formato de círculo.
O Núcleo de EstudosAfrobrasileiros e Indígenas (Neabi) da Universidade Federal da Paraíba lançou uma nota pública criticando a forma como a UFPB aborda os aspectos étnico-raciais e sociais em seus relatórios institucionais. De acordo com o Núcleo, o relatório que traça o perfil da população universitária invisibiliza negros, indígenas, pessoas com deficiência e transgêneras. O Neabi cobra que a instituição reconheça e promova a diversidade étnico-racial e social em seus campi. Confira a nota na íntegra clicando aqui. (Danilo Monteiro)

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Desigualdade social e aspectos étnico-raciais

Descrição para cegos: a imagem mostra uma criança segurando um bebê. Ambos são negros e estão sorrindo.
Reportagem do site Nações Unidas no Brasil mostra que negros, índios e mulheres são os mais afetados pelo desemprego e pela pobreza no país. A matéria apresenta o índice de miséria entre as populações e compara aspectos como qualificação, renda e emprego e a relação desses aspectos com o gênero e grau de escolaridade das pessoas. Além disso, ela traz dados do IBGE que atestam que pelo menos 18% da população indígena do país está em situação de extrema pobreza. Confira a matéria aqui. (Carmem Ferreira)

domingo, 20 de novembro de 2016

A consciência negra de resistir

Descrição para cegos: a foto ilustra o busto de Zumbi dos Palmares, em Brasília (DF). Embaixo dele há os seguintes dizeres: ZUMBI DOS PALMARES O LÍDER NEGRO DE TODAS AS RAÇAS.
                                               Por Danilo Monteiro

Comemorado em 20 de novembro, o Dia Nacional da Consciência Negra é um marco na luta das pessoas negras em busca da igualdade étnico-racial. A data foi escolhida em memória à morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares e importante figura da resistência negra à escravidão.
Falar sobre Consciência Negra dá visibilidade a nós, pretos e pretas, que sofremos ainda hoje as consequências de três séculos de escravismo e que sentimos na pele os efeitos do racismo estruturado na sociedade.

sábado, 19 de novembro de 2016

Semana Afro-Paraibana abordou religiões de matrizes africanas no semiárido

Descrição para cegos: foto do professor Luciano Queiroz na mesa do evento, tendo a seu lado uma das expositoras da conferência. Sobre o móvel veem-se garrafas de água, copos e livros.
A palestra buscou compreender como as populações afro-ameríndias da região do semiárido se articulam religiosamente no espaço em que vivem. O professor do Centro de Desenvolvimento Sustentável do Semiárido da UFCG Luciano Queiroz, doutor em História, foi o palestrante. A iniciativa do evento foi do Núcleo de Estudos e Pesquisas Afro-brasileiras e Indígenas da UFPB, o Neabi. O objetivo foi dar visibilidade a questões das populações tradicionais. Ouça a entrevista que fiz com Luciano Queiroz para o programa Espaço Experimental, que vai ao ar todos os sábados, às 9 horas, na Rádio Tabajara AM (1.110KHz), produzido pela Oficina de Radiojornalismo do Curso de Jornalismo da UFPB (Juliana Souza).